Viagem

O que fazer em Berna, a capital da Suíça

Oi, tudo bom?

Antes de ler o título do post, qual seria a sua resposta se eu te perguntasse: “Você sabe qual é a capital da Suíça?” Se a sua resposta foi Berna, você está de parabéns, afinal de contas, muita gente pensa que é Zurich, por ser a maior e mais importante cidade do país (em termos financeiros). Porém, diferentemente do que muita gente pensa, é Berna que abriga a sede administrativa da Suíça. E o que fazer na cidade? Vem comigo conferir!

Antes de qualquer coisa, vamos a alguns fatos práticos. Berna fica na parte suíça que fala suíço-alemão (nem pense em dizer que eles falam alemão, pois nem os alemães e nem os suíços vão gostar disso). Ela é a quarta maior cidade do país, logo atrás Zurich, Genebra e Basileia. Assim como a grande maioria das “grandes” (todas são pequenas para os parâmetros brasileiros) cidades suíças, Berna possui um centro histórico e é a partir dele que sua visita deve começar. Por não ser muito grande, é possível, tranquilamente, visitar a cidade em 1 dia. Então vamos lá!

O centro histórico de Berna

Considerado Patrimônio da UNESCO, o centro histórico de Berna chama atenção por ser muito parecido, com edifícios similares e da mesma cor. Isso porque a cidade passou por um grande incêndio nos anos 1400 e acabou se remodelando. Para evitar novos incêndios, as construções passaram a usar Sandstone (arenito), e é esse material que vemos por todos os lados no centro histórico da cidade.

Mas calma, não vai pensando que a sua visita à cidade será monótona por causa disso. Pelo contrário! Constrastando com o cinza dos edifícios, você verá 11 fontes super coloridas espalhadas pela cidade. Vale a pena admirar os detalhes de cada uma delas! Além das fontes, bandeiras e flores (dependendo da estação) também adicionam cor ao local.

O centro de Berna também possui uma particularidade: suas arcadas, que formam cerca de 6km de calçadas cobertas, perfeitas para um dia de chuva ou de muito sol. Aliás, os calçadões cobertos de Berna são um dos maiores de toda a Europa.

Quer outra curiosidade? Várias lojas da cidade são localizadas em antigos porões abandonados.

E o que você não pode deixar de ver na cidade?

A Clock Tower (Zytglogge)

Esse relógio astronômico com sua torre é um dos símbolos da cidade e, certamente, um dos lugares mais fotografados de Berna.

Originalmente funcionando como um portão, o relógio e seus personagens móveis foram incorporados em 1530. É possível visitar a sua torre e descobrir tudo sobre o funcionamento do relógio.

O Bear Park (Parque dos ursos)

Talvez uma das principais atrações da cidade, esse parque gratuito abriga uma família de 3 ursos, que mora ali constantemente. Aliás, o urso é o símbolo não apenas da cidade, mas de todo o cantão de Berna (a Suíça não é dividida em estados, mas em cantões).

O parque fica nas margens do rio Aare e é possível, se você tiver sorte, ver os ursos nadando por ali. Pelo que eles falam, o urso pai adora nadar e está frequentemente brindando os visitantes com alguns dos seus mergulhinhos.

Apesar de às vezes tentarem se esconder, não é tão difícil conseguir ver os ursos. Caso vá, tenha paciência e procure com calma. Eles podem estar dormindo atrás de uma árvore. Porém, caso visite a cidade no inverno, esqueça, pois é bem possível que eles estejam hibernando.

O Parlamento

Já que Berna é a capital da Suíça, não poderia ficar de fora a visita ao parlamento, certo? A cidade foi declara capital do país em 1848 e logo após isso, em 1852, a construção do parlamento foi iniciada.

É possível visitar o local gratuitamente, mas é preciso agendar a visita aqui, com pelo menos 3 dias de antecedência.

Logo em frente ao parlamento, você verá uma praça – inaugurada em 2004 – e uma rua com várias opções de restaurantes.

A casa de Einstein

Mesmo que você não queira entrar na casa, que é uma atração paga (e, sinceramente, não acho que seja imperdível), vale à pena admirar o local e ver as lojinhas de souvenir com bonecos do Einstein com a sua cabecinha balançando.

Einstein, que era alemão, casou e morou em Berna de 1903 a 1905. Foi na cidade, pelo que dizem, que ele desenvolveu a Teoria da Relatividade. Na casa, você vê alguns móveis, fotos, e conhece um pouco mais sobre a vida do gênio da física.

Preço cheio para adulto: CHF 6,00 (abril/2019). Para quem quer saber ainda mais sobre a vida de Einstein, vale também conferir o Einstein Museum.

A catedral

Essa é a catedral com a torre mais alta da Suíça, com 101 metros. Você, inclusive, pode subir para apreciar a vista da cidade. Mas o que mais costuma chamar atenção na catedral é uma imagem que está logo na sua entrada: uma escultura bem detalhada que retrata o Juízo final.

A construção da catedral, que começou em 1421, baseou-se em uma pequena igreja que ficava no local. Nos anos 1500, com a reforma protestante, muitas das decorações foram retiradas, destruídas ou acabaram desaparecendo. Mais tarde, algumas delas foram refeitas, outras encontradas e colocadas no Historic Museum of Berne.

O rio Aare

É impossível ir a Berna e não ver o rio Aare, afinal, ele está logo ao lado do Bear Park e no final da Kramgasse street, a principal rua da cidade. No entanto, vale saber que o rio faz parte da vida da cidade e é peça fundamental no verão dos habitantes de Berna. Inclusive, se você estiver na cidade em um dia de sol, vale a pena explorar as opções de atividades (aqui) a serem feitas ao redor do rio. Do contrário, faça como os suíços, pegue uma garrafa de vinho rosé e simplesmente aproveite o sol!

Outras atrações:

Vou listar aqui algumas atrações que acabei não conhecendo, mas que podem te interessar:

  •  Zentrum Paul Klee, situado na periferia da cidade, abriga a mais completa coleção de obras do artista Paul Klee.
  • Rosengarten: Esse é o parque das flores e, pelo que falam, além de bonito, dá para ter uma vista bem legal da cidade a partir dele.
  • Museus: Existem alguns museus em Berna e para quem quer explorar todos ou a maioria deles, vale comprar o Museum Card. O de 24 horas custa CHF 28 e o de 48 horas custa CHF 35.

Aos que já foram a Berna, compartilhem suas impressões! Aos que ainda não foram e querem dicas ou saber curiosidades, deixem seus comentários, que adorarei responder!

Beijos e abraços, Vivi.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*